sexta-feira, 7 de maio de 2010

Ando a perder-me em palavras.
O nosso alfabeto parece não chegar-me. Sufoca-me o tempo e o ar lá de fora.
Nada está certo, nem bem, nem justo. Começo a ficar cansada não sei bem de quê.
Preciso perder-me para tentar encontrar-me. Este mundo parece que não cabe em mim ou talvez seja eu que não lhe pertenço.
Quero sair daqui, a correr. Não olhar para trás nem por um segundo, deixar as lagrimas correrem pela minha face e que a velocidade da corrida para a frente as deixe para trás.
Preciso perder-me nesse mundo tão grande e pequeno.Preciso ouvir-me no meio dos gritos desesperados do meu pensamento para sair daqui.
Apetece-me desistir, de tudo, de todos. Sair daqui e vaguear incerta por caminhos que não conheço,
Colocar uma mochila às costas e ver onde vou parar. Deixar para trás o telefone e as pessoas, o contacto com a vida que conheço.
Estou cansada desta cidade, desta vida, deste ar que me rodeia sofocando os meus movimentos.
Preciso perder-me para ver se as lagrimas acalmam.
Preciso perder-me só para me perder.


Preciso Fugir.

3 comentários:

Mar disse...

entao mónica..?

Inês Gaio disse...

welcome to the club..

Tita disse...

É nos momentos em que nos apetece fugir que ganhamos forças para ficar.

Quanto a mim, já sabes, fugires só é uma hipótese se for para ir para minha casa. De resto, estás proibida de fugires =)

A outra hipótese é levares duas bofetadas....lálálálá

Não precisas deixar quem e o que conheces para deixares de sentir esse sufoco. Luta para conseguires conhecer mais e ir mais além sem que tenhas que largar o que já tens. Porque de certeza que há coisas boas no que já tens.

Não falamos muito mas sabes que estou cá, sempre, sempre, sempre...

Beiju pra prima caçulaaaaaa!